Pousada Lagoa da Mata, onde os detalhes e o bom atendimento
fazem a diferença

História, Cultura & Lendas

Meaípe fica no litoral sul do município de Guarapari, Espírito Santo. Com características de aldeia de pescadores, a praia é uma das mais badaladas do balneário no período de verão. Casas noturnas, shows, bons restaurantes especializados em frutos do mar e comidas típicas (alguns entre os melhores do Estado) tudo isso faz de meaípe uma das praias mais requisitadas pelos turistas que vêm curtir as férias no estado.

A 6 km do centro de Guarapari, com acesso pela Rodovia do Sol (ES-60), esta praia já foi considerada uma das dez mais bonitas do Brasil pela Revista Quatro Rodas. As ondas são fracas e a areia grossa é contornada por castanheiras. Lugar bom para se passar as férias, Meaípe tem "barraquinhas" na beira das praias, onde você encontra varios petiscos para passar uma perfeita estadia na praia. Point dos modismos de verão, a vida noturna é agitada. Os restaurantes do local preparam os melhores frutos do mar do município.

Como aldeia de pescadores, meaípe tem suas peculiaridades, como tradições e lendas que convivem até hoje com a atividade turística. Entre as atividades mais conhecidas, estão as rendeiras. A tradição é passada de mãe para filha, de geração em geração. As mulheres do vilarejo, em sua maioria esposas de pescador, fazem as rendas de bilro, artesanato característico da cidade. Panos, caminhos de mesa, golas, rendas de metro em bico e entremeios são produzidos por encomenda. Os trabalhos estão expostos na Casa das Rendeiras, na orla marítima de Meaípe. Hoje, o número de rendeiras caiu muito. Subvalorizado, o trabalho artesanal e cuidadoso das rendeiras cedeu lugar para outras atividades mais rentáveis ligadas ao turismo embora não tão interessantes culturalmente).

Entre as lendas - ou "causos" - que marcam o local, destaque para a lenda do Xaréu na rede, na qual um período de escassez havia afastado das praias locais o peixe em questão, principal fonte de renda dos pescadores. Certo dia, no entanto, toda comunidade estava reunida na igreja se Santana (histórica e ainda de pé) para uma missa, quando de repente se ouviram gritos de "Xaréu na rede!". Os fiéis abandonaram a igreja e correram para a praia, deixando o padre sozinho. Por conta dessa lenda, os moradores do bairro são conhecidos em todo município como Xaréis (apelido que alguns rejeitam).